Como funciona o ar-condicionado de avião?

Viagens de avião podem ser demoradas e desgastantes. E elas seriam bem mais
desconfortáveis se as aeronaves não fossem equipadas com um sistema ar-
condicionado potente
, capaz de garantir uma temperatura agradável dentro da cabine.

Mas você já teve curiosidade de saber como é o funcionamento do ar-condicionado em
aviões
? Por onde entra e sai o ar utilizado para a refrigeração? E você sabia que, além
de proporcionar uma temperatura agradável internamente, esse sistema também
desempenha outra importante função no avião?

O texto abaixo explica os principais pontos de funcionamento desse sistema em
aeronaves.

Climatização

O ar-condicionado de um avião é um sistema imprescindível para o funcionamento da
aeronave em altitudes muito elevadas. Esse sistema fica ligado durante todo o voo,
sendo que o ajuste da temperatura é feito por meio de válvulas, controladas por meio
de um painel pelo piloto e copiloto.

A climatização é feita utilizando parte do ar extraído e filtrado dos motores da aeronave.
No motor, essa temperatura é superior a 100°C. Para alcançar uma temperatura
agradável, o ar passa por radiadores e uma turbina difusora, onde ele é misturado com
o ar gelado do exterior da aeronave — sendo que a temperatura do ar está negativa
nesse cenário.

Portanto, o ar dentro da cabine é uma mistura de 50% do ar filtrado do motor com 50%
do ar externo. Essa mistura é feita a partir de um complexo sistema presente no avião,
que envolve partes como condensador, compressor, reservatório, filtro, evaporador e
dutos. O resultado é uma temperatura que é mantida entre 18°C e 25°C na cabine.

Ar-condicionado no solo

Mas então, se o sistema de ar-condicionado precisa utilizar o ar gelado presente em
altas altitudes, como é possível o ar-condicionado funcionar quando a aeronave está no
solo? Nessa situação, a sua operação ocorre de um jeito diferente.

A climatização acontece a partir da alimentação feita por um pequeno motor que se
encontra na cauda da aeronave, batizado de Auxiliary Power Unit (APU). Ele é o
responsável por fornecer a eletricidade necessária para o funcionamento de vários
sistemas do avião em solo, incluindo o de refrigeração.

Circulação e filtragem do ar

O ar que está presente dentro do avião está constantemente em circulação, sendo que
o ar mais renovado e frio desce em direção ao chão. É nessa parte, na maioria das
aeronaves, que estão localizadas as válvulas de exaustão do ar. Do ar recolhido, parte
dele volta ao sistema de tubulação, para ser levada novamente aos filtros do sistema,
enquanto o restante é expelido para o ambiente externo.

Com isso, o ar no interior do avião é renovado a cada três minutos em média. Essa
renovação é fundamental para garantir que os passageiros façam uma viagem com
mais segurança, algo que se tornou ainda mais importante nos últimos anos, evitando
que quem esteja a bordo fique muito tempo compartilhando um mesmo ar.

Inclusive, esse sistema de filtragem é feito por filtros HEPA (sigla de High Efficiency
Particulate Air), que também são utilizados em situações hospitalares. Eles são
capazes de eliminar 99,9% das bactérias e vírus presentes no ar.

Pressurização

Além de filtrar o ar para o interior da cabine, o ar-condicionado também é vital em outra
funcionalidade importante do avião: a pressurização da cabine. Ela é necessária para
voos acima de 10 mil pés (ou 3.000 metros) e é essencial para que todos possam
respirar um ar puro, já que, quanto mais alto o avião voa, mais rarefeito o ar externo é,
sendo que a pressão diminui junto com a temperatura.

Com isso, o mesmo sistema utilizado pelo ar-condicionado faz esse trabalho de
pressurizar corretamente o interior da cabine, garantindo um oxigênio de qualidade e
de boa temperatura para todos.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.