Marketing para criptomoedas: 5 dicas essenciais

O mercado de criptomoedas vem crescendo consistentemente no mundo todo e, claro, no Brasil não seria diferente. Atualmente, o segmento tem se tornado consistentemente mais popular por causa dos incríveis rendimentos que a Bitcoin tem alcançado no mercado e que chamam a atenção do público, que passa a querer fazer mais e mais investimentos na área.

Por causa disso, é normal que empresas e instituições criem criptomoedas ou ações parecidas, enquanto corretoras e agências de investimentos, incluindo bancos, também invistam em tentar promover a compra e venda de moedas para os seus clientes no mercado. Não é à toa, portanto, que temos visto não só o surgimento de mais criptomoedas (já são mais de 4000 no mercado), como também mais pessoas físicas comprando e vendendo esses ativos.

Para trazer todo esse interesse para o seu negócio, no entanto, é vital entender como fazer marketing para criptomoedas. Quer aprender? Então siga a leitura do artigo abaixo!

5 dicas de marketing para criptomoedas

1. Entenda que existem clientes diferentes

O primeiro passo para trabalhar bem com marketing para criptomoedas é entender que existem diferentes tipos de clientes no mercado. Existem aqueles que são completamente iniciantes, que leram uma notícia e nem sabem o que é Bitcoin, e existem aqueles que já são especialistas no assunto, além de infinidades de pessoas no meio do caminho.

Não dá para mandar uma campanha de marketing para os iniciantes com termos e conteúdos avançados. É preciso ter calma, educar o mercado, educar o público, ensinar sobre várias coisas, antes de ir para o mais avançado.

Ao mesmo tempo, não dá para ser tão básico assim com o público avançado. Esse pessoal já precisa de conteúdo mais intenso, mais profundo, mais detalhado.

Entender isso permite que você possa criar uma estratégia de conteúdo nas redes sociais, YouTube ou blogs mais precisa, atraindo as pessoas certas para a mensagem correta e se comunicando do jeito certo por ali.

2. Atue de forma específica em cada plataforma

Se você produzir uma estratégia completa de marketing, provavelmente atuará em várias plataformas diferentes. Na prática, terá campanhas em redes sociais, no blog, via e-mail marketing e muito mais.

Apesar de ser vital manter uma coerência de linguagem e comunicação em todas elas, é importante também explorar as características próprias de cada uma. Por exemplo, o conteúdo em blog é muito eficaz para atrair pessoas do Google para o seu site e movê-las por uma estrutura de conversão. Esse material, portanto, é um bom alimentador de tráfego orgânico na sua estratégia.

Leitura recomendada: Ethereum: conheça uma das maiores criptomoedas do mercado

Já as redes sociais são ótimas para criar fidelidade com o público. As lives, os vídeos e os Stories são perfeitos para comunicar informações rápidas, ao mesmo tempo que se desenvolve uma forte ligação entre seguidores e páginas.

Portanto, entenda como explorar as características de cada plataforma para explorá-las ao máximo dentro do seu planejamento.

3. Respeite as regras da CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é a instituição responsável por normatizar algumas das práticas permitidas no mercado financeiro nacional. Isso inclui, também, as exigências de marketing para o setor.

Portanto, é muito importante ficar de olho nas regras da CVM e entender o que pode ou não pode ser feito dentro da sua campanha publicitária. Um exemplo básico é o fato de que não se pode prometer ganhos futuros em renda variável, como é o caso dos ativos de criptomoedas.

4. Seja consistente e coerente

Um ponto importante a ter em mente é que é normal que o marketing no setor financeiro seja movido por certas emoções. Algumas ações servem para “estimular” certas reações do público, enquanto outras têm o objetivo de desestimular os clientes.

No entanto, além de ser obrigatório o cumprimento das regras da CVM, é importante também buscar uma coerência e consistência dentro do seu histórico. Por exemplo, não dá para dizer que determinado evento é “positivo”, mas meses depois é “negativo” sem a devida contextualização.

5. Analise dados e trabalhe para recuperar “perdidos”

 Por fim, entenda que o Marketing Digital permite que você possa monitorar todas as suas ações e todas as etapas do seu planejamento. Na prática, isso permite que você possa analisar todos os desenvolvimentos e identificar leads “perdidos” que saem em cada ação.

E, se você pode identificá-los, então pode também tentar alcançá-los de alguma forma. Por exemplo, usando a ferramenta de remarketing para tentar enviar algum tipo de conteúdo via Facebook ou e-mail para o seu lead.

Essas são as principais dicas de marketing para criptomoedas no momento. Não adianta tentar aplicar técnicas que funcionam em outros segmentos, pensando que elas vão necessariamente funcionar aqui, porque pode não ser verdade. Não é porque o Google Ads traz resultados em outras áreas (inclusive de finanças), que trará no segmento de criptomoedas, por exemplo.

E aí, gostou do conteúdo? Comente abaixo com as suas opiniões sobre o assunto!

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.